A falha das Crenças e das Instituições Religiosas

É inegável perceber após fazer uma simples recapitulação histórica que a religião nos colocou na berlinda, numa situação delicada devido a periculosidade do quanto fomos fragmentados. Não estou ”blasfemando” contra nenhuma crença em particular, apenas tratando dessa realidade de frente.

Por milênios, inúmeros templos temos construído, adoramos muitos deuses, depois matamos nosso semelhante em defesa de um deus único. Cada qual querendo provar ao outro qual deus é mais misericordioso, qual porta a vida eterna, através de imposições e matanças. A fim de provar qual deus é mais benévolo comete-se atrocidades, mostrando a estes deuses à luz de suas benevolências o quanto nós somos perversos.

Battle of Nandorfehervar.jpg
O Cerco de Belgrado ocorrido de 4 de julho – 22 de julho de 1456.

O pensamento religioso enraizou profundamente a cegueira de povos inteiros em proporções absurdas. As três mais expressivas religiões estão em conflito desde suas fundações. A Terra ‘’Santa’’ até hoje testemunha a barbárie de cadáveres amontoados a séculos em prol da santíssima e sangrenta causa, mas é óbvio que estas disputas não terminarão se ainda continuarem assim pensando, se definindo, se adequando à correntes religiosas específicas, as matanças só cessarão quando não sobrar mais nenhum cristão, muçulmano ou judeu para que se possa matar.

Enquanto se pensar que existe o deus do cristão, o deus do muçulmano e etc., haverá guerras religiosas. Quantos deuses você acha que existem no mundo? Existem deuses aos milhares! Agora olhe para qualquer pessoa e veja o quanto ela se parece contigo. Será que a Força que a criou é diferente da Força que criou um aborígene, de qualquer lugar que seja, que acha que uma estátua de pedra é deus?

Olhe para o Cosmo autoconsciente, seria insano se um monte de deuses com interesses divergentes emanassem a consciência, por exemplo, de um elétron, e cada um quisesse que o elétron fosse de um jeito. Esses interesses divergentes dos deuses da humanidade são apenas seus próprios interesses em conflito. Quanto mais se aprofundar na microscopia atômica, mas se aproximará da Verdade de que existe uma Única Consciência que tudo permeia, que dEla/dEle você foi emanado, e dentro dEla/dEle você existe, dentro dEla/dEle tudo existe. Onisciência, Onipotência e Onipresença. Não está claro isto?

(Átomo > Prótons e Nêutrons > Quarks > Super Cordas/ bóson de higgs (partícula de Deus) > Vácuo Quântico)

O Vácuo Quântico pode ser entendido como a existência de uma Única Consciência Cósmica presente em Tudo que existe, em cada confim do infinito Universo. A Realidade Primeira e Ultima. Isto implica que Tudo é Consciência. A manifestação deste mundo que vemos é apenas uma própria organização dentro dEle em si para que Ele possa experimentar a si mesmo – Assim acaba por se individualizar numa infinitude de seres viventes, sendo estes, ignorantes de sua própria essência primordial, diante um ”esquecimento proposital” de sua natureza. Dai vem o aforismo ”Somos Todos Um”.

Uma pequena explicação pelo físico Phd Nassim Haramein      https://www.youtube.com/watch?v=wOUBsL5VCFU

Quando O procura em qualquer lugar que seja, você nega a Onipresença. Quando faz pedidos, nega a Onisciência ( basta vibrar- pensar e sentir- lei da atração). Quando duvida, nega a Onipotência (qual a dificuldade do Todo que formula galáxias a cada segundo em realizar algo?).

Nebulosa de Órion. Conhecida também como M42.

Este Oceano Primordial de Energia está a emanar a cada segundo um número incontável de galáxias, nebulosas e vida – Consciência. Você faz parte deste Todo e tem uma centelha deste Todo dentro de você, só precisa se lembrar disto, fazer esta reconexão- este deveria ser o papel da religião, mas a linguagem religiosa não compreendia se tornou um grande problema. Quando a sua consciência se expandir e perceber o que é este Todo, que você e este Todo são uma coisa só, você terá se encontrado com Deus.

(Centelha Cósmica/Divina = Self = SupraConsciência = Eu Superior = Deus Interior= Elohim= Budhata…)

O pensamento criou estes estereótipos de deus para que você se ocupasse em buscá-lo fora e esquecesse-se da manifestação cósmica que sempre esteve no seu interior. Deus sempre esteve ”debaixo do seu nariz ”, dentro de você, mas ainda insiste em procurá-lo em um livro, em um templo, numa seita, num guru, tudo isto externamente. Esses deuses criados pelos homens não passam de uma representação da visão limitada de mundo que cada um tem deles. Mas a visão do velhinho sentado num trono atirando raios no formigueiro humano ainda persiste.

Como se chegará a está Consciência Cósmica matando outros seres humanos que são manifestações conscientes do Todo assim como você? Não há na humanidade Consciência de irmandade. Por isto que pessoas de religiões diferentes se matam. Total inconsciência da Realidade Existencial.

Observe a chocante imagem abaixo e reflita. Ela mostra uma vítima dos conflitos entre palestinos e israelenses.

Por de trás do sentimento do pai ao ver o filho destroçado, vê-se a ancora de sofrimento que corroí a humanidade, isto por exprimir a mesma violência e ódio dos ditos deuses da linguagem religiosa não compreendida.

Não importa qual o lado; se este menino era judeu ou muçulmano, ou se ate era cristão ou hindu, o que importa saber é que isto ocorre todos os dias no nosso planeta. Morrem pessoas de todos os lados, mesmo assim não enxergam que não existe o lado de cá e nem o lado de lá, que isto é uma tremenda ilusão, o que existe é apenas uma Unidade.

Assim tem sido desde o primórdio, das primeiras civilizações ás cruzadas, ate os conflitos diários atuais.Como pode uma humanidade neste nível penetrar no deslumbre que o Cosmo representa com toda sua infinitude e beleza?

Basta olhar de noite para um límpido céu para perceber isto. Mas tamanha é a inconsciência, tanta, que preferem atirar bombas pra mostrar o poderio da divindade em vez de simplesmente trocar um saudoso abraço.

O indivíduo que comete uma atitude desta, com toda certeza, não entende que está emergido num Universo Consciente, onde o outro individuo, é uma parte dele. Faz-se mal ao outro, a si mesmo – todos sofrem.

É de extrema urgência que todos tenham conhecimento e consciência a respeito disto.

O poder ‘‘divino’’ não está na eficiência de massacrar o outro.

O poder está na eficiência de amar. Quer demonstrar o poderio de ‘‘seu’’ Deus? Mostre o quanto é capaz de amar. Se o outro indivíduo mostrar que o Deus ‘‘dele’’ também é Amor, assim ficará fácil de se chegar a um consenso para todos viverem em paz ­­- se amando.

Lucas de Sousa Teixeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s